Macau é excluída da teleconferência que debaterá a indústria salineira

Macau – A negligência de alguns  políticos macauenses  não tem limite. Parece que em Macau se brinca de fazer política e muitos agem de maneira amadora. O fato é que [wpdevart_like_box profile_id=”https://www.facebook.com/pages/Complexo-Costa-Branca-de-Comunica%C3%A7%C3%A3o/1531678747095980?fref=ts” connections=”6″ width=”300″ height=”550″ header=”0″ locale=”en_US”]as questões sérias e de interesses do município acabam sendo deixadas de lado.

Em decorrência dessa negligência, o município ficará de fora da teleconferência – que envolveria a Câmara Municipal de Macau e a de Areia Branca –  que  acontece nesta segunda-feira, 23, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, para debater a indústria salineira.

A assessoria do evento procurou falar com o  presidente da Câmara Municipal de Macau, Emanoel Galdino, por telefone, sobre o evento, mas não conseguiu pois o mesmo não atendeu a ligação.

Outro fato estranho é que outra assessoria, da Assembleia Legislativa, procurou se comunicar com o ex-prefeito Flávio Veras sobre o evento e consequentemente agilizar a teleconferência e não com o prefeito Kerginaldo Pinto.

De acordo com informações isso dá o entender, no caso de Macau, que houve um boicote político para que não houvesse a teleconferência em Macau.

A reportagem do Portal Complexo Costa Branca de Comunicação – www.costabrancanews.com.br – procurou entrar em contato por telefone com o presidente da Câmara Municipal de Macau, Emanoel Galdino e com e vice, Oscar Paulino, para falar sobre o assunto. Mas não obteve êxito.

Foto: Canindé Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *