América se despede da Copa do Brasil

Por Rosinaldo Vieira –
Natal – Com a boa vantagem construída em São Januário, quando venceu por 3 x 1, o Vasco enfrentou o América, no Estádio Arena das Dunas na noite desta quarta-feira (22.7), pela partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil 2015. Tranquilo em campo, o time carioca foi soberano e matou o jogo ainda na primeira etapa, relaxou, permitiu o empate, mas, mesmo assim, venceu por 3 a 2 e selou a vaga nas oitavas de final.

A vitória do Vasco foi bastante facilitada em dois gols do Vasco, em que o goleiro Busatto, do América, falhou duas vezes de forma incrível, uma numa trapalhada com o o jogador Cléber e depois sozinho, não conseguindo segurar a bola, depois dela quicar duas vezes no chão, passar por cima de sua cabeça e sobrar para o jogador vascaíno fazer o gol. Agora, o Vasco espera o sorteio para saber quem será seu adversário na próxima fase. A CBF irá sortear o novo chaveamento no dia 4 de agosto. Conforme prevê o regulamento, os times que disputaram a Libertadores – Corinthians, Internacional, Atlético-MG, Cruzeiro e São Paulo – entram nas oitavas de final da Copa do Brasil. Além disso, Fluminense, quinto colocado no Brasileirão de 2014 também entra na briga pelo título.
O jogo
O Vasco nem parecia que tinha a vantagem de 3 a 1 do jogo de ida. Logo nos primeiros minutos, o cruzmaltino partiu para cima do América, sem se importar com o mando de jogo do adversário. Os cariocas marcavam sob pressão e não davam espaços para o alvirrubro sair com a bola. Com dois minutos, o Vasco quase abriu o placar. Thalles cabeceou, a zaga do América afastou e, na sobra, Riascos pegou de primeira, mas Busatto fez a defesa. No minuto seguinte, os cariocas tiveram mais uma chance. A pressão era tamanha, que o volante Guiñazu apareceu para pegar a sobra da zaga americana e quase mandou para a rede.
Gols
A tática pressão do Vasco funcionou e o cruzmaltino matou a classificação ainda no primeiro tempo. Aos 20 minutos, Riascos mais uma vez pegou o rebote da zaga do América, mas dessa vez não desperdiçou. O atacante soltou a bomba e não deu chances a Busatto. Sufocado, o América só conseguiu criar uma jogada ofensiva aos 26 minutos de jogo, quando Rodrigo furou na hora de afastar e a bola quase sobrou para o atacante Max, mas o goleiro Jordi saiu antes e impediu tirou o perigo. Bem tranquilo no jogo, com a vaga praticamente assegurada, o Vasco chegava ao ataque sem dificuldade.
O América tentava diminuir a todo custo, para poder tentar levar uma vantagem. Se aproveitando disso, os cariocas ampliaram ainda na primeira etapa e mataram o jogo e a vaga. O nervosismo dos jogadores alvirrubros ficou nítido no lance do gol. Aos 45 minutos, Cleber tentou recuar a bola para Busatto, mas acabou tirando do goleiro e Riascos ficou sozinho para empurrar para a rede e colocar o cruzmaltino de vez nas oitavas de final da Copa do Brasil. Nos acréscimos o América ainda tentou uma reação. Cascata cobrou escanteio bem fechado, a bola passou por todo mundo e quase entrou, mas Jordi salvou com um tapa.

Relaxou, mas passou

Na volta do intervalo, o América foi para o tudo ou nada e conseguiu diminuir logo no primeiro minuto. Jordi derrubou Adriano Pardal e o juiz marcou pênalti. Cascata cobrou com perfeição e fez o gol do Alvirrubro. Com isso, o time potiguar precisava fazer mais quatro gols para ir às oitavas de final. O Vasco não demorou para responder. Aos seis minutos, Christiano arriscou de longe, a bola desviou e quase engano Busatto.

O América era só pressão e tentava de todo jeito encurralar os vascaínos. Na raça, o Alvirrubro chegou ao empate. Aos nove minutos, Maguinho cruzou na área, a zaga carioca afastou mal e, no rebote, Adriano Pardal deixou tudo igual na Arena das Dunas.

O Vasco se mantinha na defesa, enquanto o América ia para o abafa. Aos 16 minutos, Adriano Pardal cruzou, Jordi saiu mal do gol, mas Maguinho não conseguiu completar para fazer o terceiro. Três minutos mais tarde, novamente jogada entre Maguinho e Pardal. O lateral fez a tabela com o atacante, que invadiu a área e bateu no canto. A bola passou muito perto.

O Vasco se segurava como podia e ia para o ataque eventualmente, em contra-ataques. Aos 24 minutos, em uma subida rápida ao campo ofensivo, os cariocas quase marcaram o terceiro. Serginho fingiu que tocou para Rafael Silva, enganou o marcador, invadiu a área e soltou o pé, mas sem direção.

Enquanto o América desperdiçou boas chances, o cruzmaltino matou o jogo aos 30 minutos da segunda etapa. Aislan isolou a bola para frente, Busatto fez outra lambança e Rafael Silva ficou com gol aberto para fazer o terceiro dos cariocas. O América ainda teve mais uma boa chance no final da partida, aos 41 minutos, quando Maguinho roubou a bola, rolou para Mateus, que cruzou rasteiro para Max. O atacante, livre, isolou a bola.

Próximos jogos
O América agora volta sua atenção para Série C 2015, jogando fora de casa contra o Botafogo da Paraíba no próximo domingo (26.7), no Estádio Almeidão em João Pessoa – PB, a partir das 19h. Já o Vasco enfrentará pela Série A 2015 a equipe do Palmeiras a partir das 18h30 do próximo domingo (26.7), no Estádio São Januário no Rio de Janeiro, pela 15ª rodada da competição. (foto: Adrovando Claro)

Ficha Técnica:
Jogo: América 2 x 3 Vasco

Competição: Copa do Brasil 2015
Local: Estádio Arena das Dunas – Natal – RN

Arbitragem: Árbitro: Luis Teixeira Rocha (RS) – Auxiliares: Alessandro A. Rocha de Matos (BA) e Clóvis Amaral da Silva (PE)

Cartões amarelos: Vasco (Aislan) América (Flávio Boaventura, Cascata, Adriano Pardal, Zé Antônio Pereira)
Gols: América (Cascatas – 2’ 2º T de pênalti) – Adriano Pardal – 9’ 2º T) – Vasco (Riascos – 20‘ 1º T, 45’ 1º T – Rafael Silva – 30’ 2º T)

Renda: R$ 524.444,00
Público: 17.122 torcedores

Equipes:
América: Busatto, Maguinho, Flávio, Cleber e Rafael; Judson, Zé Antonio, Cascata (Mateus Leandro) e Álvaro (Bruno Farias); Adriano Pardal (Reis) e Max. Técnico: Roberto Fernandes

Vasco: Jordi, Madson, Rodrigo Aislan e Christianno (Júlio César); Guiñazu, Serginho, Anderson Salles e Jhon Cley; Riascos (Rafael Silva) e Thalles (Emanuel Biancucchi) Técnico: Celso Rothn

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *