Petrobras confirma nova descoberta de petróleo na Bacia Potiguar

O poço de Pitu está localizado a 60 quilômetros do Pólo Costa Branca (RN)

Natal – A Petrobras confirmou no último dia 17, a existência de petróleo em águas profundas na área de Pitu, pertencente à Bacia Potiguar. A estimativa de produções e as próximas etapas do processo exploratório, no entanto, não foram divulgadas. O poço, identificado pela numeração 3-BRSA-1317-RNS, está localizado a 60 km do litoral do Estado do Rio Grande do Norte, em profundidade de água de 1.844m, com profundidade final de 4.200m.

A descoberta dessa acumulação de petróleo na bacia potiguar, a primeira em águas profundas na área limítrofe do estado, já havia sido comunicada em 17 de dezembro de 2013. Três meses depois, em março de 2014, a Petrobras comprovou a descoberta, ao concluir a perfuração de um “poço pioneiro”. E só em meados de novembro de 2015, a estatal realmente confirmou a comprovação da ocorrência de petróleo na área, após a perfuração de um poço de extensão.

Além disso, a Petrobras realizou testes de formação que confirmaram boas condições de permeabilidade e porosidade do reservatório. A partir dos resultados, então, a estatal deu entrada no PAD (Plano de Avaliação da Descoberta), assim como prosseguiu com as atividades exploratórias. O novo poço – de extensão – informalmente conhecido como Pitu Norte I, está em processo de análise de perfis e amostras de fluídos, conforme informado pela Petrobras.

A Petrobras opera 2 blocos em águas profundas na Bacia Potiguar. A concessão é denominada BM-POT-17 e é constituída de três blocos (dois no estado do Rio Grande do Norte e um no estado do Ceará). A Petrobras opera a concessão BM-POT-17 em parceria com a portuguesa Petrogal e a BP (Petrobras 40%, BP 40% e Petrogal 20%). E no momento, vários questionamentos ainda precisam ser respondidos sobre a nova exploração em domínio potiguar, entre elas – qual será o impacto desta confirmação para a economia local, em termos de produção e crescimento de receitas; também se já existe um cronograma de atividades para a execução das próximas etapas.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *