Protestos pró-impeachment frustram os organizadores

Natal – Os protestos realizados no domingo, 13, pró-impeachment, pela oposição, em todo o Brasil, coincidiu com o dia em que foi instituído o AI5, 13 de dezembro de 1968*. A oposição esperava que os brasileiros fossem em massa às ruas em defesa do impeachment da presidente de Dilma, o que não ocorreu. Os protestos foram bem menores do que o esperado

Em Natal, com o apoio do senador José Agripino Maia (que responde inquérito no STF, por recebimento de propina), do seu filho deputado Felipe Maia, do deputado tucano, Rogério Marinho e o DEMocrata deputado Getúlio Rego.

Apesar do apelo, segundo matéria pulicada na  Tribuna do Norte, os manifestantes que se concentraram em frente ao Midway chegaram a 2.400 pessoas.

AI5

No dia 13 de dezembro de 1968, entrava em vigor o Ato Institucional Nº 5 ou AI-5, o quinto de uma série de decretos emitidos pelo regime militar brasileiro nos anos seguintes ao Golpe Civil Militar de 1964 no Brasil. O AI-5 dava poderes extraordinários ao presidente da república e suspendia várias garantias constitucionais. No caso, o decreto entrou em vigor durante o governo de Artur da Costa e Silva. Pelo AI-5, o governo militar ganhava poderes absolutos e seu primeiro efeito foi o fechamento do Congresso Nacional por quase um ano. A medida também acabava com várias garantias constitucionais e poderia suspender os direitos políticos de qualquer cidadão por 10 anos. Também houve um aumento da censura em relação à imprensa e a variadas formas de manifestação cultural como cinema, música e teatro. Quase 10 anos depois, no dia 13 de outubro de 1978, no governo Ernesto Geisel, foi promulgada uma emenda constitucional que revogava todos os atos institucionais.

Foto: blog: efranciscogomes.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *