Possibilidade de novos áudios preocupa gestão Temer

Assessores  do presidente interino , Michel Temer, relatam um clima de apreensão no governo depois  de receberem a informação de o Ministério Público pode ter mais gravações feitas  pelo ex-presidente da Transpetro Sério Machado reforçando suspeitas  de que a cúpula do PMDB estaria atuando  para brecar o Operação Lava Jato.

Como “vacina”, auxiliares de Temer defendem que ele se blinde de potenciais dores de cabeça e afaste em até 30 dias ministros citados na Operação Lava Jato ou que respondam  acusações judiciais, como Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Maurício Quintella (Transporte)

Diante dos escândalos das gravações, o Partido Verde (PV) deixou o governo  e  anunciou posição de  independência no Congresso.  O receio  é que partidos como PSDB e DEM repitam o gesto do PV caso as denúncias se aproximem do presidente interino.

Com informações da  Folha.

Foto: Adriano Machado 24 de maio/2016 Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *