Ministro do Turismo, Henrique Alves, recebeu dinheiro ilegal da Petrobras, diz Janot ao STF

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse ao STF que Henrique Alves, ministro do Turismo no governo Dilma e atualmente comandando a mesma pasta no governo Temer, atuou para receber recursos desviados da Petrobras em troca de favores para a OAS, empreiteira investigada na Operação Lava Jato. As informações são da Folha de S.Paulo.

De acordo com a reportagem, uma parcela deste dinheiro, desmantelada pela Lava Jato, teria abastecido a campanha de Henrique Alves ao governo do Rio Grande do Norte em 2014. Na ocasião, ele saiu derrotado.

O acordo também envolveria o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro. A procuradoria busca investigar os três.

“Houve, inclusive, atuação do próprio Henrique Eduardo Alves para que houvesse essa destinação de recursos, vinculada à contraprestação de serviços que ditos políticos realizavam em benefício da OAS”, escreveu Janot, no despacho obtido pela Folha.

É a primeira vez que Janot liga repasses feitos para o Alves, que também foi ministro de Dilma, aos desvios na Petrobras.

O despacho também “verificou não apenas a participação de Henrique Eduardo Alves nesses favores, como também o recebimento de parcela das vantagens indevidas, também disfarçada de ‘doações oficiais'”.

(Com informações da Folha de S.Paulo)

Foto: Alan Marques/ Folhapress

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *