Desconfiômetro entre os políticos põe em xeque os acordos à sucessão macauense

Macau- “Não há amizade no meio político”, disse certa vez um pré-candidato a prefeito de Macau. O fato é que se fora da política já é difícil haver amizade sincera, imagine no meio político onde predomina o jogo de interesse.

Com a aproximação das eleições municipais – que  acontecem no dia 02 de outubro – é natural – no meio político – que ocorram acordões, conchavos e conversas de bastidores com o propósito de garantias da manutenção dos interesses  de suas castas.

falsidadeNo caso do povo esse nem consultado é, pois só tem valor no período de eleição. Ou seja, até o dia 02 de outubro e depois Rua. Os históricos de outras eleições confirmam isso.

O problema é que se o povo não confia na classe política, o pior fica por conta dos próprios políticos que confiam uns nos outros desconfiando. Uma espécie da política de “Tom e Jerry”.

Em decorrência disso, muitos acordos validados agora, podem ser descumpridos no último dia das convenções – que acontecem no período de 20 de julho a 05 de agosto.

Segundo fonte, até o dia 05 de agosto muita coisa mudará. Inclusive haver golpe político recheado de traições. O que não é de se estranhar quando se trata da política macauense.

No entanto, é bom aguardar e saber quem irá trair quem…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *