Novembro Azul alerta para prevenção e cuidados da saúde do homem

Alertar para os cuidados com a saúde do homem, incluindo a prevenção e o combate ao câncer de próstata, é isso que propõe o movimento Novembro Azul.

Contudo, o alerta deve estender-se a outra doenças do universo masculino, como apontou o Ministério da Saúde, após implementar a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH), destinada a homens de 20 a 59 anos, que indicou outras necessidades e peculiaridades relacionadas à saúde, algumas resultando em índices de morbimortalidade até mesmo maiores que os índices do câncer de próstata, foco até então da campanha.

“A Coordenação Nacional de Saúde do Homem anunciou que este ano a proposta do Novembro Azul é estimular o autoexame nos homens. O slogan da campanha é: ‘Autoexame é coisa de homem!’, estimulando o autocuidado na população masculina, e o diagnóstico de outras duas patologias que geram consequências graves: o câncer de testículo e o câncer de pênis”, disse Mauro Trindade, médico urologista e gerente da Divisão de Saúde do Homem da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre).

Além dessas patologias, outras doenças que podem atingir os órgãos genitais masculinos podem ser observados com o autoexame, dentre elas estão as lesões de infecção por sífilis e HPV, por exemplo.

Trindade ressalta que as ações de saúde do Novembro Azul devem ser executadas pelas secretarias de Saúde dos municípios.

O médico frisou que, caso um homem, ao realizar o autoexame, constate qualquer anormalidade em seu órgão genital, deve procurar um médico com urgência.

Por Nayanne Santana/Acre

Novembro Azul

A campanha “Novembro Azul” é internacional e foi criada em 2003, na Austrália, aproveitando o gancho do dia 17 de novembro ser o Dia Mundial de Enfrentamento ao Câncer de Próstata.  Logo, a campanha ganhou adesão de diversos países como forma de estimular a prevenção do câncer de próstata.

Tem como objetivo, alertar sobre a importância dos exames anualmente, pois os homens com tumores na próstata podem ser curados se houver detecção precoce. A faixa etária preconizada pela Saúde Pública brasileira é a de maior incidência da doença.

O câncer de próstata é o sexto tipo mais comum no mundo e o de maior incidência nos homens. As taxas da manifestação da doença são cerca de seis vezes maiores nos países desenvolvidos.
Cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem em homens com mais de 65 anos. No Brasil, é a quarta causa de morte por câncer e corresponde a 6% do total de óbitos por este grupo.

Campanha deste ano alerta para a importância do autoexame (Foto: Júnior Aguiar/Sesacre)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *