“Não renuncio; se quiserem, me derrubem”, afirma Michel Temer

Enfrentando a mais grave crise de seu governo, o presidente Michel Temer (PMDB) diz que renunciar seria uma admissão de culpa e desafia seus opositores: “Se quiserem, me derrubem”.

Em entrevista à folha, no Palácio da Alvorada, Temer afirma que não sabia que Joesley Batista o gravou de forma escondida, era investigado quando o recebeu fora da agenda em sua residência em março – embora naquele momento, o dono da JBS já fosse alvo de três operações.

Sobre o ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, Flagrado correndo com uma mala de dinheiro, Temer diz que mantinha com ele apenas “relações institucionais”. A atitude de Loures, para o presidente, não foi “aprovável”. Mas ele defende o caráter do ex-assessor. “Coitado, ele é de boa índole, de muita boa índole”.

Foto: Pedro Ladeira – Folhapress

Com informações da Folha de S. Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *