PHS anuncia desembarque do governo Temer. Partido é o quatro a sair da base aliada

O líder do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) na Câmara, Diego Garcia (PR), anunciou há pouco em plenário o desembarque da base aliada do governo Michel Temer. O partido tem sete deputados e é o quarto a abandonar o governo – PSB, PPS e Podemos (ex-PTN), o primeiro a romper com o Planalto, já haviam decidido pela debandada.

O líder do PHS justificou a saída do governo com menção ao fato de que o próprio presidente da República está sob investigação formal no Supremo Tribunal Federal (STF), por corrupção passiva, associação criminosa e obstrução de Justiça. Recentemente, quatro assessores diretos de Temer deixaram o Planalto sob denúncias de corrupção – um deles, Tadeu Filippelli, foi preso. Diversos ministros de Temer também estão no alvo da Justiça, por suspeita de envolvimento na Operação Lava Jato, entre outras questões.

“A partir deste momento, quando o governo pedir a orientação [de voto] para toda a base, que não conte mais com a bancada do PHS. A bancada do PHS se reuniu e no dia de hoje, em sua maioria, em prol do país e da nossa nação, e entendendo este momento turbulento – que exige uma postura clara da nossa bancada –, e também com o aval da executiva nacional do partido, anuncia a saída da base do governo do presidente Michel Temer”, discursou o líder do PHS, sigla criada em 1995 e definitivamente registrada na Justiça Eleitoral em 20 de março de 1997.

POR FÁBIO GÓIS

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Fonte: congresso em Foco

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *