Botafogo faz gols-relâmpago, elimina Nacional e encara Grêmio nas quartas

O Botafogo carimbou sua vaga nas quartas de final da Libertadores de 2017. Nesta quinta-feira (10), no estádio Nilton Santos, o time carioca fez dois gols antes dos cinco minutos de bola rolando para vencer o Nacional-URU por 2 a 0, assegurando a classificação que já estava adiantada com a vitória por 1 a 0 conquistada no jogo de ida, em Montevidéu.

Bruno Silva, de cabeça, e Rodrigo Pimpão, aproveitando vacilo da defesa do Nacional, fizeram os gols alvinegros. Em vantagem, o time da casa se comportou bem defensivamente e mal foi ameaçado pelos uruguaios.

O adversário do Botafogo nas quartas de final será o Grêmio, que na última quarta (9) eliminou o argentino Godoy Cruz. As datas dos confrontos ainda não estão confirmadas: o jogo de ida será entre 12 e 14 de setembro, no Rio, e o de volta, entre 19 e 21, em Porto Alegre.

Botafogo tem início avassalador

Não deu nem tempo do Nacional respirar. Com cinco minutos de jogo, o placar já apontava 2 a 0 para o Botafogo, obrigando o time uruguaio a fazer três gols para se classificar. O primeiro veio aos 2, com Bruno Silva subindo alto no escanteio e cabeceando forte no canto; já aos 4, Rodrigo Pimpão aproveitou o vacilo do zagueiro Rogel no recuo de bola, chegou antes do goleiro Conde e empurrou de carrinho para a rede.

Pimpão se iguala a Jairzinho

Com o gol marcado no início da partida, Rodrigo Pimpão atingiu uma marca histórica no Botafogo: igualou ninguém menos que Jairzinho e Dirceu como maior artilheiro alvinegro em Copas Libertadores, com cinco bolas na rede.

Controle alvinegro no primeiro tempo

Com 3 a 0 no placar agregado, o Botafogo pôde se comportar como mais gosta: organizado, esperando o adversário e apostando em contra-ataques. O resultado foi que o Nacional mal incomodou os donos da casa no primeiro tempo. Foi o Bota, aliás, quem mais chegou perto de ampliar o placar, como em um giro de Roger que Conde teve se esticar todo para mandar para escanteio.

Gatito deixa Jefferson no banco e brilha

O técnico Jair Ventura optou por Gatito Fernández como titular e deixou o ídolo alvinegro Jefferson no banco para o jogo decisivo. E o paraguaio correspondeu à altura: com o Nacional se lançando ao ataque no segundo tempo, ele foi bastante seguro quando precisou trabalhar e manteve a tranquilidade do Botafogo na partida.

Final de jogo tem quatro expulsões e cadeiras quebradas

O lateral esquerdo Victor Luís, do Botafogo, recebeu cartão vermelho direto do árbitro Wilmar Roldán em uma confusão no final do jogo. Polenta e Rodríguez, do Nacional, também foram expulsos. Enquanto isso, nas arquibancadas, torcedores uruguaios chegaram a quebrar cadeiras do estádio e atirar algumas no gramado. E depois, Aguirre ainda foi para o chuveiro mais cedo após dar um pontapé em Guilherme. Final de jogo feio no Nilton Santos.

Festa nas arquibancadas

Antes de o jogo começar, a torcida do Botafogo fez uma baita festa para receber o time em campo. Foram distribuídas 30 mil bandeirinhas, que passaram a ser agitadas na entrada da equipe. No mesmo momento, um foguetório de oito minutos animou as arquibancadas. Além disso, apareceu um mosaico com o escudo do clube e a frase “vamos Botafogo”.

Caos na entrada faz torcedores perderem gols

Os torcedores alvinegros enfrentaram muitos problemas na entrada do estádio Nilton Santos. Com todos os mais de 40 mil ingressos vendidos – recorde de público no ano -, houve muita fila, especialmente para os setores leste inferior e superior. O trânsito no entorno foi caótico, com a Linha Amarela toda parada. Vários entraram só depois que o placar já apontava 2 a 0, graças aos gols de Bruno Silva e Pimpão aos 2 e aos 4 minutos.

FICHA TÉCNICA

Botafogo 2 x 0 Nacional-URU

Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 10/08/2017
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Público: 40.050

Gols: Bruno Silva, aos 2, e Rodrigo Pimpão, aos 4 minutos do 1º tempo
Cartões amarelos: Matheus Fernandes, João Paulo, Roger e Dudu Cearense (Botafogo); Ramírez, Silveira e Rodríguez (Nacional)
Cartões vermelhos: Victor Luís (Botafogo); Polenta, Rodríguez e Aguirre (Nacional)

Botafogo: Gatito Fernández; Luís Ricardo, Carli, Igor Rabello e Victor Luís; Rodrigo Lindoso e Matheus Fernandes (Dudu Cearense); Bruno Silva, João Paulo e Rodrigo Pimpão (Guilherme); Roger (Gilson). Técnico: Jair Ventura

Nacional: Conde; Fucile (Barcía), Rogel, Polenta e Espino; Viudez, Arismendi, Rodríguez e Fernández (Ramírez); Aguirre e Silveira (González). Técnico: Martín Lasarte

Foto: Fernando Soutello/AGIF.

 Bernardo Gentile Do UOL, no Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *