Conheça a história da Santa Corona, protetora contra as epidemias

Festa da mártir, que viveu no século II e ganhou “novo status” por causa do Covid-19, é comemorada no dia 14 de maio pela Igreja Católica

No dia 14 de maio, a Igreja Católica comemora o dia de Santa Corona, considerada protetora contra epidemias. Pouco se sabe sobre a história dessa mártir da tradição cristã primitiva, que viveu no século II, na Síria. Embora a devoção não seja muito difundida, o nome da santa experimenta uma onda crescente de popularidade desde o início da pandemia do Covid-19.

Há ambiguidade em torno das datas e locais do martírio de Santa Corona . Algumas fontes apontam que ocorreu em Damasco, outras em Antioquia, mas a maioria concorda que ela foi morta na década de 170 d.C., durante o reinado de Marco Aurélio e por ordem de um juiz romano chamado Sebastian.

Conta-se que Corona tinha 16 anos quando foi executada, de forma brutal, por professar a fé. Ao ver soldados romanos torturando um homem, chamado Vitor, por se recusar a negar Cristo , a jovem tentou ajudá-lo. Levada a julgamento, ela se declarou cristã e também foi condenada à morte. Os soldados amarraram os membros de Corona a duas árvores curvadas que, ao retornarem à posição vertical, imprimiram uma força tão violenta que destruíram o corpo da jovem. Assim se deu o martírio de São Vitor e Santa Corona.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *